Famílias aproveitam a paz de Salinópolis

1551

16373_28-07-2008_-_cristino_martins_-_salinasFoto: cristino_martins_-_salinas

Apesar da movimentação mais intensa, o primeiro domingo de julho foi tranquilo no município de Salinópolis. Com a maré ainda cheia logo nas primeiras horas do dia, a faixa mais estreita de areia da praia do Atalaia restringia a movimentação de carros e abrigava famílias que aproveitavam as ondas que chegavam aos pés dos banhistas nas mesas.

Na área mais afastada da entrada da praia, a funcionária pública Tamara Oliveira aproveitava a calmaria para brincar com o labrador Apolo. Tamara via vantagens no clima mais tranquilo. “No começo do mês é sempre mais tranquilo, vemos mais família nas praias”, avaliava. “Está tão tranquilo que a gente tá podendo até deixar o cachorro solto, brincar com ele na praia. É melhor quando está assim, sem tanta gente na praia. O último final de semana também é bom pela bagunça, mas gostamos mais da tranquilidade”, disse, acompanhada de familiares e amigos.

Foi também pela praia que a estudante Edilene da Silva enfrentou uma viagem de três horas de ônibus. E chegou às 6h da manhã de ontem e tinha a volta prevista para as 14h, mas aproveitou o tempo. “É ótimo, dá para a gente relaxar. Até 14h dá para aproveitar bastante”, garantiu. “Chegamos e maré tava alta, então, foi bem melhor. Vim no ônibus com quatro pessoas da família, vamos nos divertir melhor”.

Na companhia de três famílias de amigos, a empresária Viviane Vieira conseguiu um tempo maior para aproveitar a beleza natural do município. Em Salinas já há uma semana, a turista resolveu voltar ao Estado. “É uma ótima opção, tanto que já é a quarta vez que a gente vem para cá. Somos de Goiás e viemos passar essa semana de férias”, lembrava. “Essa primeira semana está do jeito que a gente gosta. Mais tranquilo, com a maré alta logo no início do dia”.

Acostumado a trabalhar em Salinas há cinco anos, o autônomo Naldo Santos está na expectativa de faturar R$1.500 de lucro no mês com a venda de boias. “Está começando o verão ainda. A maioria das pessoas que vem no primeiro final de semana é uma família só. As famílias completas começam a vir a partir do dia 15”.

Para o soldado do Corpo de Bombeiros, Luiz Carlos, o maior perigo é justamente quando os banhistas se afastam da beirada da praia. “O maior perigo é as pessoas se afastarem da beirada para aproveitar as ondas maiores e acabam se afastando mais do que dão conta”, aponta. Mesmo assim, até o início da tarde de ontem não havia nenhuma ocorrência

Motoristas detidos por dirigirem sob efeito do álcool

Diferente da calmaria observada pelo Corpo de Bombeiros na água, na areia não foram poucas as ocorrências. De acordo com o agente de trânsito, Walisson Souza, desde as 20h de sábado até a manhã de domingo, seis pessoas já haviam sido detidas por dirigirem alcoolizadas e 12 haviam sido autuadas pelo mesmo motivo. “As pessoas esquecem que a praia é uma via pública como qualquer outra e que todas as infrações percebidas na rua, são percebidas aqui também”, destacou, ao apontar algumas das infrações mais comuns. “A maioria das infrações é por ausência de cinto de segurança, ausência de capacete e excesso de passageiros”.

POLÍCIA MILITAR

A Polícia Militar ainda não havia registrado ocorrências na Atalaia até a manhã de ontem, porém, a cabo Vanete Maia orientava quanto aos locais mais afastados. “Está tudo tranquilo por enquanto, mas orientamos quanto ao risco de assalto nos morros perto do lago (‘da Coca-cola)”, apontou.

(Diário do Pará)

RESPONDER COMENTÁRIO