Suspeita de atropelar mulher em Salinas paga fiança e é liberada

788

Segundo testemunhas, suspeita teria fugido sem prestar socorro à vítima.
Ela vai responder em liberdade pelo crime homicídio culposo.

 

A mulher suspeita de ter atropelado e provocado a morte da economista Sinamar Solange Pompeu Nascimento, no município de Salinópolis, nordeste do Pará, foi liberada pela polícia ainda na tarde deste domingo (15) após pagar fiança de pouco mais de R$ 3 mil reais, o equivalente a cinco salários mínimos.

A suspeita ficou menos de 24 horas detida e vai responder por três crimes: homicídio culposo; quando não há intenção de matar; abandono de local de acidente e falta de socorro à vítima. O caso foi registrado na delegacia de Salinas.

Durante o velório da vítima, realizado na tarde desde domingo (15) em uma igreja no bairro do Marco, em Belém, familiares demonstraram indignação e pedem justiça. Sinamar era casada e tinha duas filhas. Na manhã desta segunda-feira (16), uma missa de corpo presente para amigos e parentes foi realizada na mesma igreja. O sepultamento será ainda durante esta manhã em um cemitério particular de Marituba.

Entenda o caso
A economista Sinamar Solange Pompeu Nascimento, de 46 anos, foi atropelada na noite deste sábado (14), no município de Salinópolis, enquanto abria o porta-malas do carro no acostamento. Segundo testemunhas, a suspeita do atropelamento, que provocou a morte de Sinamar, fugiu sem prestar socorro.

RESPONDER COMENTÁRIO