Famílias aproveitam verão para fazer piqueniques em Salinópolis

552
Famílias aproveitam verão para fazer piqueniques em Salinópolis

Uma forma de economizar e manter a tradição do veraneio

Famílias de todas as regiões do Pará, e também de outros estados, viajaram para Salinas para aproveitar a manhã deste domingo, 14, com banhos de mar, bebidas e comidas prontas, trazidas de casa. Os chamados “piqueniques” reuniram grupos de familiares e amigos das mais distantes gerações, de crianças a idosos, que garantiram diferentes opções de prato principal e sobremesa. Tudo para economizar e seguir a tradição de todo veraneio.

Um grupo animado, de 30 pessoas, com crianças pequenas e idosos, chamava a atenção na entrada da praia do Atalaia pela quantidade de vasilhas e pratos sobre as mesas. Do município de São Miguel do Guamá, Lúcia Cardoso, dona de casa e líder da “festa”, explica que a reunião de seus familiares e amigos é organizada sempre em julho, quando todos podem ter descanso de seus trabalhos e aproveitar a praia. “O cardápio é variado. Dessa vez trouxemos frango cozido com batata, carne assada, macarronada, arroz, farofa, bolo de macaxeira, peixe frito, açaí, salada e café com leite. Nós organizamos com antecedência, fazemos a coleta de dinheiro, eu compro os ingredientes e preparo”, relata. Além das opções, foram comprados também caranguejos “toc-toc” na barraca escolhida pelo grupo, onde pagaram R $ 250 para ficarem durante o dia.

O ceramista Dione da Silva Cardoso, filho de Lúcia, é o responsável por organizar o ônibus que traz a família à praia. Neste domingo, a partida de São Miguel foi às 1h e a chegada em Salinas, às 6h. O retorno estava marcado para às 16h. “Fretamos o ônibus para nós, com 50 lugares, por R$ 1.300. Para nós esse é um momento de muita diversão. É muito bom poder reunir as pessoas que a gente gosta e não gastar tanto. Se a gente fosse consumir todas as comidas e bebidas só da barraca o gasto seria muito maior, não tem nem comparação”, enfatiza.

Turistas

O município de Imperatriz, do Estado do Maranhão, é ponto de partida frequente de ônibus que saem em direção à Salinas em julho. É o que afirma o motorista Eurípedes Soares Júnior, que descansava, após uma viagem, em um pátio preparado para estacionamento de veículos, também próximo da entrada principal da praia do Atalaia.

Ele relata que cerca de oito ônibus partem toda semana da cidade maranhense levando turistas para a praia do Pará. “Acredito que Imperatriz seja uma das cidades que traz mais visitantes pra cá. Mas nós, motoristas, temos tido problemas com a fiscalização da Arcon  (Agência de Regulação e Controle dos serviços publicos do Estado), que, por ser um órgão estadual, muitas vezes pede documentações que nós do Maranhão não temos. Eles também exigem que os carros sejam novos, exigência que também não conseguimos seguir”, reclama.

Abílio Dantas

RESPONDER COMENTÁRIO