5 dicas para fugir das dívidas e da inadimplência

487
5 dicas para fugir das dívidas e da inadimplência
Em fevereiro, o número de famílias brasileiras endividadas subiu para 56% e 23% estão com contas atrasadas. (Foto: Divulgação)

O percentual de famílias brasileiras endividadas subiu para 56,2% e o de inadimplentes (com dívidas ou contas em atraso) para 23% em fevereiro deste ano em comparação ao mês anterior. Os dados são do levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgado na última terça-feira. E a proporção das famílias que se declararam muito endividadas registrou leve aumento entre os meses de janeiro e fevereiro de 2017 – de 13,9% para 14,0% do total de famílias. Na comparação anual, também houve alta. Na comparação entre fevereiro de 2016 e fevereiro de 2017, a parcela que declarou estar mais ou menos endividada passou de 21,6% para 20,4%, e a pouco endividada passou de 25,4% para 21,8% do total de famílias.

O estudo revela que o cartão de crédito foi apontado como um dos principais tipos de dívida por 76,8% das famílias endividadas, seguido por carnês, para 14,5%, e, em 3º, por financiamento de carro e crédito pessoal, ambos para 9,9%.

ALTERNATIVAS

Números à parte, sobram alternativas para quem deseja sair do vermelho. O primeiro passo para sair dessa situação é conhecer o tamanho real da dívida. O momento é de cautela; é preciso saber exatamente onde está o problema. “É válido considerar aproveitar a possibilidade da portabilidade de crédito, tendo ciência que, em alguns casos, a negativação do nome pode ser a melhor estratégia”, aconselha o educador financeiro Reinaldo Domingos.

(Diário do Pará)

RESPONDER COMENTÁRIO