Polícia Civil prende envolvido no latrocínio e ocultação do corpo de servidor do Detran em Salinópolis

610
Polícia Civil prende envolvido no latrocínio e ocultação do corpo de servidor do Detran em Salinópolis

 

A Polícia Civil prendeu em flagrante, nesta terça-feira, 12, Gledson da Silva Corrêa, 25 anos, autor do sequestro e morte do servidor público Adimir Helder dos Santos, 31. O preso foi autuado em flagrante pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) e ocultação de cadáver. A vítima trabalhava como vistoriador no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em Salinópolis, nordeste do Pará, e residia em São João de Pirabas, cidade vizinha. As investigações mostram que a vítima foi sequestrada, torturada e morta a pauladas na cabeça. Depois, o corpo foi enterrado com concreto no quintal de uma casa, situada no bairro Bom Jesus, em Salinópolis.

A vítima foi vista pela última vez, na manhã de segunda-feira passada, quando saiu de casa, em São João de Pirabas, pela manhã, em seu carro, para seguir até o local de trabalho, em Salinópolis. Depois, Adimir desapareceu. Durante as investigações, o acusado foi preso e confessou que cometeu o crime. Logo em seguida, ele indicou o local em que o corpo havia sido enterrado, na noite de ontem, por volta de 21h30. As investigações são presididas pelo delegado Augusto Damasceno, titular da Superintendência da Polícia Civil na Região do Caeté.

No decorrer das investigações, Gledson Corrêa, que trabalhava como caseiro do imóvel, foi preso. Com ele, foi apreendido o cartão com a senha da vítima que foram usados para sacar a quantia de mil reais da conta bancária do funcionário público em Salinópolis. O saque foi realizado na manhã de terça-feira. Imagens da câmera de segurança de uma agência bancária ajudaram na identificação do acusado, que foi preso no momento em que fazia compras com o cartão da vítima. Conforme o delegado, além de caseiro, Gledson trabalhava com instalação e manutenção de cercas elétricas e já teria prestado serviços para a vítima.

A Polícia Civil investiga a hipótese de que Adimir tenha ido cobrar do acusado a finalização de um serviço. Ainda, conforme relato do preso, a vítima permaneceu em cárcere privado na casa, por cerca de 24 horas, até ser morta. O carro da vítima foi encontrado abandonado em frente a um mercadinho, em Salinópolis, na manhã desta quarta-feira. O veículo está apreendido para passar por perícia. As investigações irão continuar para apurar o envolvimento de outras pessoas no crime. O corpo foi removido ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves em Castanhal passar ser necropsiado.

RESPONDER COMENTÁRIO