Amigos e Exemplos

97

“Irmãos, sigam unidos o meu exemplo e observem os que vivem de acordo com o padrão que lhes apresentamos.”(Filipenses 3.17)

Somos influenciáveis e aprendemos por imitação. É inegável o poder do exemplo de pessoas próximas para determinar o modo como reagimos à vida. É por isso que se diz: “diga-me com quem andas e direi quem és”. Quando crianças isso é irresistível. Mas chega o momento em que podemos e devemos avaliar o meio, o rumo das coisas, e então fazer nossas escolhas.

Como cristãos, viver jamais deve ser um estado de letargia, em que somos levados por algo ou alguém. Não devemos viver como quem se deixa levar pela correnteza de um rio. Ao contrário, para o cristão, viver é conhecer o destino e fazer escolhas que nos levem para lá. É ter clareza o bastante para acreditar que a direção é remar contra a correnteza e crer o bastante para tomar a decisão de faze-lo. Olhe à sua volta e reflita sobre isso.

Como cristãos não precisamos e nem devemos nos isolar, ser antissociais. Somos livres para estar em qualquer lugar e ao mesmo tempo, livres para escolher onde estaremos, considerando nossa consciência cristã e a presença de Deus conosco. Mas é certo que devemos estar com reservas em certos lugares e alguns deles jamais deveriam ser nossos lugares mais frequentes. Por outro lado, é certo também que devemos estar envolvidos com pessoas que buscam alvos cristão de vida e que estejam desejosos de conhecer e se submeter a Cristo. Pois isso ajuda a fortalecer nosso propósito cristão. Afinal, é inegável o poder das companhias. Por essa razão Paulo diz: “sigam unidos o meu exemplo”. Pois, ter companhia, faz muita diferença em nosso estado de espírito e em nossa determinação.

Devemos buscar a influência da convivência com pessoas boas e devemos buscar a inspiração por meio da vida de pessoas maduras. Veja que Paulo orienta aqueles irmãos a observar os que vivem segundo os padrões que ele lhes havia apresentado. Se seu círculo mais próximo de amigos não está interessado em crescer espiritualmente, você provavelmente terá mais dificuldades em seguir este propósito. Afinal, eles influenciam o modo com você usa seu tempo e seus recursos. Se o padrão apresentado por Paulo não é o padrão das pessoas que você mais admira, é possível que você seguirá aqueles que considera seus exemplos. Como temos visto, a vida cristã envolverá sempre mudanças. Talvez você precise fazer mudanças. Não se trata de isolar-se ou radicalizar com as pessoas. Mas de avaliar, refletir, orar e, com sabedoria e amor, voltar-se para a direção que lhe conduzira à maturidade e saúde espiritual.

Adaptação,

Eder Santos.

Diácono e Coordenador do “Departamento Infantil”

Assembleia de Deus

Campo de Salinópolis – PA

RESPONDER COMENTÁRIO