Fazenda de R$ 9 milhões do milionário da Mega-Sena está abandonada.

1781
Publicidade

 

Casa com 58 cômodos está vazia e fortuna de R$ 100 milhões rende no banco.
viuva adriana almeida após a absolvição- rio bonito - 03.12.2011

Adriana Almeida se emocionou após receber a absolvição no Trbunal do Júri

O patrimônio de Renné Senna, milionário da Mega-Sena, assassinado em 2007, ainda continua intacto após sua morte. Inclusive a fazenda de R$ 9 milhões que comprou em Rio Bonito, na região da baixada litorânea, está abandonada desde a sua morte e da sequência de acontecimentos envolvendo sua família, a viúva Adriana Almeida e outras pessoas que viviam a sua volta. Na época sua mulher foi presa, acusada pelo crime, mas, na semana passada, foi absorvida pelo Tribunal do Júri, em um julgamento que durou cinco dias e movimentou a cidade.
O valor da herança é de R$ 100 milhões que deve ser dividido entre Adriana e Renata Senna, filha do milionário, que estão incluídas no testamento. Com patrimônio bloqueado pela Justiça resta o abandono à fazenda, que tem uma casa com 58 cômodos e fica no alto de uma colina, na zona rural de Rio Bonito. Foi em um bar perto da fazenda que Senna foi morto.

Domingo Espetacular, da Rede Record,  ouviu a tia de Senna, com quem o ex-lavrador vivia antes de se tornar milionário, estado de que desfrutou somente por um ano e meio antes de ser assassinado. Aldinéia Senna cuidou do sobrinho após ele perder as duas pernas por causa da diabetes.

– Eu que cuidava de tudo. Eu que bancava tudo. Era eu só que trabalhava.

A tia como os demais membros da família nunca aceitaram Adriana. Ela foi morar com Senna depois de que ele a conheceu quando já era milionário e morava no Rio. Lia Senna, sobrinha do milionário, diz que a viúva era interesseira.

– Para a pessoa de uma noite para a outra se envolver… Ela tinha um namorado, que era o
Robson. De repente assim, arrumar um homem daquela estatura. Porque, poxa, ele era deficiente. Ele não tinha as pernas. O Robson é bonito, tem olhos azuis. Qual o interesse dela nele [Senna]?

Assim como a família, após um tempo de casados, Senna também passou a desconfiar da mulher e chegou a ameaçar tirá-la do testamento. Dias depois, ele foi assassinado. Luiz Penco foi testemunha do crime. Ele é dono do bar onde o milionário foi morto.

– Nós estávamos conversando sobre Mega- Sena. Eu falei pra ele que dinheiro demais atrapalhava, tinha que sair do lugar. Ele [Senna] falou que não esquentava a cabeça com isso. Eu pensei que era um assalto. Quando chegou próximo, eu vi que mudou de rumo. Mudou a direção. Mas aí, o pânico foi total.

Na última sexta-feira (2) Adriana foi absolvida. Seu advogado, Jackson da Costa, diz que não havia prova do crime contra a viúva.

O Ministério Público informou que já recorreu da decisão. Enquanto a situação fica indefinida, a fazenda que Senna teve pouco tempo para desfrutar permanece abandonada.

Assista ao vídeo:

O crime

Renné Senna foi morto a tiros na manhã de 7 de janeiro de 2007, no Bar do Penco, perto de sua propriedade, por dois homens encapuzados que estavam numa moto. Ele estava sem os seguranças. No dia do enterro, começaram as primeiras suspeitas da família do ex-lavrador contra a viúva, que tinha passado o Réveillon com um amante na região dos Lagos, no Rio. Renné Senna ficou milionário após ganhar um prêmio de R$ 52 milhões na Mega-Sena, em 2005.

RESPONDER COMENTÁRIO