Bernardo marca aos 45 do segundo tempo e mantém Vasco vivo no Brasileiro.

983

RIO – O campeonato parecia encerrado aos 38 minutos do segundo tempo do clássico entre Vasco e Fluminense, no Engenhão. Fred marcou para empatar a partida em 1 a 1, oito minutos depois do gol de Alecsandro para o Vasco. Em Florianópolis, o Corinthians vencia o Figueirense por 1 a 0. Com o resultado, a equipe paulista garantia o título com uma rodada de antecedência. Mas aos 45 minutos do segundo tempo, Bernardo foi lançado na área. Ele tentou de cabeça e Cavalieri espalmou para frente. O próprio Bernardo pegou o rebote e chutou para marcar o gol da vitória por 2 a 1. Com o resultado, o Vasco permanece vivo na disputa do título. Os vascaínos enfrentam o Flamengo no próximo domingo, no Engenhão. O time terá três desfalques. Juninho Pernambucano, Diego Souza e Allan levaram o terceiro amarelo e estão suspensos.

– Fico muito feliz de ter ajudado. Fiquei triste pela contusão do Éder Luís, que é um cara que nos ajudou bastante. Eu quero parabenizar todo mundo. A torcida compareceu e apoiou até o final – disse Bernardo que chorou após marcar o gol. – Eu não esperava por esse momento.

O Vasco precisava da vitória e teve uma boa notícia ainda no vestiário. Dúvida para a partida, Élton fez exame e foi escalado entre os titulares. Logo no primeiro minuto, um lance polêmico envolvendo o juiz Marcelo de Lima Henrique. Diego Souza foi lançado e colocou a bola na rede. A posição dele era legal, mas o juiz marcou impedimento. Aos 16 minutos foi a chance de Élton. Juninho lançou bola na área pelo alto e ele desviou com muita força. A bola foi por cima do gol de Cavalieri.

Apesar do Vasco ter as melhores chances do gol, o Fluminense tinha leve domínio do meio-campo. A primeira boa chance do tricolor veio aos 24. E o lance levantou a torcida. Fred recebeu passe de Deco e chutou da meia-lua. A bola desviou em Renato Silva, encobriu Prass e bateu no pé da trave. Oito minutos depois, foi a vez de uma chance do Vasco parar na trave. Juninho bateu escanteio, Rômulo cabeceou e a bola sobrou para Élton, sozinho na pequena área. Ele fez o mais difícil e chutou muito forte. A bola bateu no travessão e saiu.

Depois do intervalo, o Vasco voltou modificado. Élton saiu para dar lugar ao Bernardo. O técnico Cristóvão Borges justificou que a substituição era para dar mais mobilidade ao time. A alteração não surtiu o efeito desejado. Isolado no ataque, Diego Souza pouco participava. Se na bola não era um grande jogo, o segundo tempo passou a ser um jogo nervoso. Dos 7 aos 11 minutos, Marcelo de Lima Henrique deu cinco cartões amarelos.

Só na metade do segundo tempo é que o nervosismo deu lugar às chances de gol. Aos 21, Marquinho cobrou uma falta rádio e pegou a zaga do Vasco aberta. Rafael Sóbis recebeu na frente de Prass, que saiu do gol. O atacante do Fluminense chutou tirando do goleiro, mas a bola foi para fora. Aos 30, o gol. Alecsandro que abara de entrar no lugar de Felipe aproveitou ajeitada de Rômulo na área. Com calma, ele cabeceou e marcou para o Vasco.

A animação da torcida do Vasco demorou pouco. Oito minutos depois, Fred foi lançado na área. Ele matou a bola nas costas de Renato Silva, girou e marcou o gol de empate, seu 21º no Brasileiro. Com o gol, ele alcançou o recorde de Washington que marcou 21 gols com a camisa do Fluminense num Brasileiro e ficou a dois gols de Borges, artilheiro deste ano. O gol calou a torcida vascaína no estádio. Com o gol, que tirava a chance de título do Vasco, o time partiu com tudo para marcar mais um. Aos 45, a pressão foi recompensada. Bernardo marcou e deixou o Campeonato Brasileiro indefinido até a última rodada.

Fluminense 1 x 2 Vasco

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Renda/Público: R$ 1.051.460 / 29.476 pagantes / 34.132 presentes

Cartões Amarelos: Deco, Fred, Leandro Euzébio e Marquinho (Fluminense); Allan, Diego Souza, Felipe, Jumar, Juninho, Leandro e Renato Silva (Vasco)

Fluminense: Diego Cavalieri; Mariano, Elivélton, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Diguinho (Lanzini), Marquinho (Martinuccio) e Deco; Rafael Sobis (Rafael Moura) e Fred. Técnico: Abel Braga.

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Renato Silva e Jumar; Rômulo, Allan, Juninho (Fellipe Bastos) e Felipe (Alecsandro); Diego Souza e Élton (Bernardo). Técnico: Cristovão Borges

RESPONDER COMENTÁRIO