Operações em Salinópolis resultam em prisões e apreensões‏

588

Operações realizadas em conjunto pelas Polícias Civil e Militar resultaram, nos últimos dias, nas prisões de seis criminosos em Salinópolis, nordeste do Estado.

Os presos são acusados dos crimes de porte ilegal de arma, roubo e tráfico de drogas. O trabalho policial é coordenado pelo delegado Raphael Cecim e investigadores Carlos, Amora e Murillo junto com a guarnição comandada pelo capitão Fábio da PM local.

Um dos presos, Carlos Henrique de Souza, foi flagrado enquanto vendia drogas. De apelido “Pingo”, ele foi abordado com 20 “petecas” de pasta de cocaína. Outro preso por tráfico de drogas é Paulo Ricardo Pereira Nascimento, de apelido “Pitão”, com quem 101 “petecas” de cocaína e 500 gramas de pasta da droga foram apreendidas, além de plásticos, solvente, barrilha e um balde para refino de entorpecentes.

Em outra investigação, os policiais chegaram até Wemerson da Rocha Costa, conhecido por “Emersinho”, após ele cometer um assalto na rua conhecida por atalho do Atalaia. Objetos pessoais de vítimas do crime foram recuperados e devolvidos aos donos. Ainda, durante as ações policiais, foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo Anderson Luiz de Almeida dos Santos. Ele foi flagrado enquanto preparava-se para cometer um assalto contra pedestres que estavam perto de um ponto de ônibus. Ao ser levado à Delegacia, a Polícia Civil constatou que ele era foragido da Justiça, pois havia fugido do presídio Colônia Agrícola Heleno Fragoso, em Santa Izabel do Pará. Também foi flagrado por venda de drogas e associação para o crime o casal Fábio Sales Santos e Lauriene Machado da Rossa.

Os dois foram abordados pelos policiais civis Carlos, Amoras, Murillo e Luciano e por policiais militares comandados pelo aspirante Assunção na esquina de uma rua do bairro São Tomé durante ronda na cidade. Com os acusados, 134  “petecas” de pasta base de cocaína foi encontrada dentro de potes plásticos. Em depoimento, Fábio confessou que ajudava a encontrar “clientes” para adquirir as drogas vendidas por Lauriene. O delegado Raphael Cecim explica que as ações policiais irão continuar em toda cidade para prevenir e reprimir práticas criminosas. “A união das forças policiais de Segurança Pública e população têm ajudado a dar mais paz ao município”, ressalta o delegado.

 

 

RESPONDER COMENTÁRIO